Autoestima — Poema Urbano

Uma árvore delicada
quase frágil
presa à calçada
se cobre de pendões
amarelos…
iluminam a avenida
cheia de ruídos
e gente distraída
se enfeita
ignora a desfeita
dos desiludidos.

Os galhos floridos
sob a chuva
ou sol matutino
estão plenos abertos
prontos e certos…

Admirável
esse destino!

À recém-formada paisagista Sonia, esta floração!

Copyright ©2013 Maria Brockerhoff

3 thoughts on “Autoestima — Poema Urbano

  1. suely

    Sou colega da Sonia e estou formando também em paisagismo.

    Muito bonito o poema. Parabéns!!!!!!!!!!

    Att

  2. Sonia Stefani

    Eu não digo? Deus se superou ao criar a amiga!!!
    Obrigada, este vai para a caixa das relíquias!!!
    Beijos.

  3. Anônimo

    MARAVILHOSO !
    assinado : a “personagem”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *